“Sigefredo Pacheco chegou ao caos financeiro”, diz prefeito Murilo Bandeira

“Podemos dizer que a situação financeira de Sigefredo Pacheco chegou ao caos”. A declaração é do prefeito do município, Murilo Bandeira (Progressista), sobre a situação financeira da cidade.

Foto: Reprodução


Ao todo, o município deve pagar um montante de R$ 4,2 milhões de precatórios para um total de 256 servidores que ganharam na Justiça o direito ao benefício por conta de irregularidades de repasses do FGTS. O valor deve ser pago em 15 meses, segundo a decisão da Justiça.


O gestor comentou que o município sofre com constantes bloqueios judiciais, o que já afeta serviços públicos com o acumulo de dívidas com prestadores de serviços e fornecedores de Sigefredo Pacheco. 


“Essa situação não é culpa de nossa gestão, mas,sim, resquícios de ações impetradas anteriormente pelo Sindicato dos Servidores Público Municipais”, disse Murilo Bandeira. O prefeito garante que está em diálogo com o sindicato e com o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) para uma renegociação. “É um valor que não dá para ser executado”, diz o gestor. 

Postar um comentário

0 Comentários