EXCLUSIVO: Profeta estaria com 23 crianças em regime de escravidão em Cocal de Telha

 

Um procedimento administrativo do Ministério Público do Estado do Piauí apura denúncia de que um homem identificado como Luís Pereira do Santos, que ficou conhecido em todo país como “profeta do fim do mundo”, estaria mantendo 23 crianças sob constante ameaças e em regime de escravidão em um local batizado como Terra Prometida, na localizada Pau D'arcos, zona rural de Cocal de Telha.


Segundo as denúncias, as crianças são naturais de outros municípios e estariam vivendo com o “profeta” em situação precária. Uma sobrinha do homem chegou a denunciar que mães também vivem no local e sequer têm o direito de escolher o nome dos próprios filhos e Luís Pereira é quem determina com quem as pessoas se casarão.


Leia maisPolícia solta falso profeta em Teresina (PI)


Nas denúncias contam ainda que no ano de 2012 o homem foi preso em Teresina pela acusação de ter envenenado e causado a morte de duas pessoas por "sangue de rato", afirmando que seria um óleo para purificação. O “profeta” teria se mudado para Campo Maior e posteriormente para Cocal de Telha.


O promotor Roberto Monteiro Carvalho recomendou que a delegada Antônia Kamila Martins Braga, titular da Delegada de Polícia Civil de Capitão de Campos apure o caso.


Profeta do fim do mundo

Luís Pereira dos Santos ficou conhecido ao pregar o fim do mundo para às 16h do dia 12 de outubro de 2012. Ele manteve 120 pessoas trancadas dentro de uma casa em Teresina à espera do momento. A polícia mobilizou uma operação com mais de 100 homens e conseguiu prender o falso profeta por estelionato e resgatar as pessoas envolvidas.

Postar um comentário

0 Comentários