Piauí confirma circulação de três variantes do coronavírus no estado

A Secretaria de Estado da Saúde, por meio da Coordenação de Epidemiologia/Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs) e o Laboratório Central do Piauí (Lacen), confirma que foram detectadas no Piauí três variantes da Covid-19. São elas a P.1, P.2 e a N9, consideradas preocupantes pelo poder de transmissibilidade acarretando em casos mais graves da doença. Ao todo, 13 pessoas no Estado já foram acometidas com essas variantes com idades que variam de nove a 82 anos.



Segundo a coordenadora de Epidemiologia da Sesapi/Cievs, Amélia Costa, os casos são todos considerados autóctones, ou seja, originados aqui mesmo no Piauí. “Os pacientes que detectamos com as variantes não tiveram contato com pessoas de outros Estados, nem saíram do Piauí, portanto, a variante está circulando aqui mesmo, no nosso Estado”, conclui.


A diretora do Lacen, Walterlene Carvalho, explica que o sequenciamento das amostras para Sars-CoV-2 detectam as variantes do vírus, consideradas mais perigosas e letais. “A variante é o vírus que mudou no processo de replicação, multiplicação, ao ser passado de uma pessoa para a outra. O vírus original pode ter muitas variantes, conforme sua circulação”, explica.


Segundo o secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, as novas variantes impactam nos números da Covid no Piauí por terem uma transmissibilidade maior. Ele alerta, entretanto, que essas variantes não são as únicas responsáveis pela situação em que estamos vivendo. “A colaboração da população em relação às medidas de higiene são fundamentais para que possamos sair da pandemia. Manter o distanciamento, usar máscaras, álcool e não aglomerar continuam sendo imprescindíveis para evitar novas mortes”, alerta o gestor.

Postar um comentário

0 Comentários