Assassinato de mototaxista foi premeditado, diz polícia

 

O diretor do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), delegado Francisco Costa, o Barêtta, disse em entrevista ao Portal GP1 na manhã desta terça-feira (13) que o acusado de assassinar o mototaxista Antônio de Sousa Rocha, 79 anos, premeditou o crime, ceifando a vida do idoso no último sábado (10), no centro de Teresina.


Segundo Barêtta, no dia anterior ao fato, ainda na sexta-feira (09), vítima e acusado tiveram uma discussão em público, que foi presenciada por várias testemunhas, e no sábado eles voltaram a ter uma breve discussão. Em determinado momento, a vítima utilizou um pedaço de madeira e se dirigiu ao acusado, que sacou a arma e efetuou quatro tiros.


“Nós temos informações, já checadas nos autos do inquérito policial, que apontam que na sexta-feira a vítima e o autor tiveram uma discussão no mesmo local. E quando foi no sábado, o autor do crime voltou ao local e os dois tiveram uma breve discussão. Então a vítima pegou um pedaço de madeira e partiu para cima dele, quer dizer, se já tinha ocorrido uma discussão no dia anterior e ele foi para o mesmo local armado, ele já estava com o planejamento de matar o sujeito, de cometer uma vingança” disse o delegado.


Para o DHPP, os levantamentos colhidos pelos investigadores afastam a possível tese de que o crime tenha ocorrido em legítima defesa. “Arma de fogo não faz parte do instrumento de trabalho dele [acusado], o instrumento de trabalho dele é a moto, o capacete, o colete, não a arma de fogo. Ele desferiu quatro tiros em órgãos vitais da vítima, foram dois no peito direito, um no peito esquerdo e outro na lombar, atingindo os rins da vítima. Independentemente disso, já estão caracterizados dois elementos do dolo, a consciência e a vontade de matar”, acrescentou Barêtta.


Fonte: GP1

Postar um comentário

0 Comentários