OPINIÃO: Em Campo Maior, o Pró Piauí da propaganda é diferente da realidade

Para comparar a realidade com a obra de ficção criada pela propaganda do Pró Piauí, basta tentar trafegar pela PI 115, que liga Campo Maior a Castelo do Piauí, e pela PI 215, entre Campo Maior e Coivaras. Em abril, O DIÁRIO DE CAMPO MAIOR produziu uma série de três reportagens denunciando as condições das duas rodovias.


1/3: Abandonada, PI 115 é tomada por buracos e lama em Campo Maior

2/3: Estrada de Coivaras – Um sonho que ficou na promessa

3/3: Obra no Colégio Estadual - Poucos trabalhadores + pouco material = ritmo lento


O programa do governo do Estado para “acelerar” o desenvolvimento do Piauí e dar visibilidade a Rafael Fonteles, candidato de Wellington Dias (PT) ao Palácio de Karnak nas eleições do próximo ano, até o momento não conseguiu acelerar um 1 km sequer na vida de quem depende das duas rodovias.



O Pró Piauí até agora só serviu para alimentar as promessas, acomodar os aliados de Dias e, por último, usado como moeda de troca na busca de apoio a Rafael na região. Por outro lado, é bem verdade que o programa tem realizações interessantes em outras regiões do estado. Assim, essa equação tem duas soluções: a incapacidade dos líderes regionais ou mais uma vez a região de Campo Maior será levada no “banho-maria” por Wellington Dias.


A PI 115 ainda há uma esperança no peito de que uma operação tapa-buraco resolva a situação por alguns poucos de dias, contudo, a Estrada de Coivaras já virou motivo de chacota e deboche em qualquer roda de conversa que é citada. Aparecer em fotos no local nem é mais interessante assim aos líderes de plantão. Se para existir é preciso obra, o Pró Piauí não tem obra para os campomaiorenses e dessa forma não existe. Por aqui, sabemos do programa apenas pela propaganda.

Postar um comentário

0 Comentários