Felipe Santolia, ex-prefeito de Esperantina, é preso em São Paulo

 

O ex-prefeito do município de Esperantina, Felipe Santolia, foi preso pela Polícia Civil na noite desta quarta-feira (23). Através de exaustiva investigação policial, a Divisão de Capturas do Departamento de Operações Policiais Estratégicas – DOPE, órgão de execução da Polícia Civil do Estado de São Paulo, com apoio da Gerência de Polícia Especializada da Polícia Civil do Estado do Piauí, obteve a localização do ex-prefeito no município de Caraguatatuba, cidade do litoral norte do estado de São Paulo, e solicitou mandado de busca e apreensão à Justiça paulista e cumpriu mandado de prisão expedido pelo Juízo da Comarca de Esperantina.



Felipe Santolia era conhecido na cidade paulista como “Xico Namastê", e foi condenado pela Justiça do Piauí, acusado por desvios milionários ocorridos enquanto ocupava o cargo de prefeito, respondeu a processo e integrava o rol de pessoas procuradas, com pena de doze anos e três meses de prisão.


Segundo inicialmente se apurou, Santolia permaneceu incógnito, se furtando da aplicação da Lei por anos. Se utilizando de outro nome, novo apelido, deixou a barba e seus cabelos crescerem, atos que lhe proporcionavam livre movimentação pelo município.


A equipe da Divisão de Capturas se dirigiu à residência que servia de esconderijo e como escritório de uma empresa de tecnologia que comercializava aplicativo voltado ao desenvolvimento dos pequenos comércios daquela região e não localizaram Santolia no local, porém desenvolvidas diligências o mesmo foi encontrado no centro do município enquanto divulgava o aplicativo a pequenos comerciantes.


Abordado, tentou se esquivar da prisão apresentando documento falso, com dados de uma terceira pessoa, oriundo do Estado de Minas Gerais, ostentando sua fotografia, acrescentando ser primo de Felipe Santolia e continuou a negar sua real identidade.


O capturado foi transportado à sede da Divisão de Capturas para realização dos procedimentos de Polícia Judiciária e será recolhido a estabelecimento prisional onde permanecerá à disposição da Justiça.


Fonte: GP1